Transcrição da matéria: Pág.08 / Sábado, 24 de novembro de 2012 – VESTIBULAR – Diário da Região

A PEDRA NO SAPATO

Redação é o que mais angustia a vida do vestibulando. Mas não tem milagre: para escrever, leia

          A redação é, sem dúvida, o que mais atormenta a maioria dos vestibulandos. Escrever sobre um tema, que só é apresentado no momento da prova, com os rigores cobrados pelos principais vestibulares, exige leitura, raciocínio coerente, conhecimento e capacidade de interpretar o mundo.
          Por isso, um dos exercícios favoritos dos estudantes é tentar antecipar os temas mais prováveis que poderão cair. Depois disso, treinar muito. O professor Pedro Acquairone Neto, diretor do colégio London, não gosta de tentar “prever” temas, pois o aluno cria aquela expectativa que não se confirma. Para ele, geralmente os temas variam sobre problemas que afetam a juventude, temas sociais, como prostituição infanto-juvenil, violência e desigualdade social, além de temas filosóficos, como moral e ética, cidadania e corrupção.
          A maioria dos especialistas diz a mesma coisa: ler é fundamental. A leitura, aliada ao conhecimento gramatical e de atualidades, ajuda muito na hora de redigir um texto, mas só o treino faz com que o estudante domine as técnicas para poder expressar suas ideias com precisão. “Não existe milagre de última hora”, diz Neto.
André Roso, diretor e professor do cursinho Kelvin, diz que não ficou surpreso com o tema do Enem, que foi sobre a imigração no Brasil. Para ele, é um assunto atual e que foi abordado nas salas de aulas. “O aluno bem preparado se deu bem”, diz.
          Sobre a redação da Unicamp, ele diz que também foi tranquila. A instituição pediu para fazer um resumo e uma carta, estruturas trabalhadas com os alunos.
          Entre os temas em evidência, ele destaca “o papel da mulher nos dias atuais”, “acessibilidade” e “violência no trânsito” como assuntos importantes. Nunca se esquecendo das questões relacionadas à ética, política e internet.

Argumentar é considerado mais difícil



          Para o professor Fábio Fernandes, do Alternativo, a principal dificuldade encontrada pelos alunos na produção de uma redação é a argumentação. Segundo ele, argumentar significa posicionar-se diante de um determinado. De acordo com o professor de redação do cursinho Intelectus, Washington Paracatu, as redações são um grande problema por três fatores. O primeiro é a falta de orientação. Os alunos, geralmente, não sabem como caracterizar as ideias nas estruturas propostas como carta, opinativo ou dissertação.
          O segundo fatos, segundo Washington, é a falta de leitura e de conhecimento cultural. E o terceiro é a maneira como a redação é ensinada nos ensinos fundamental e médio. “Alguns professores passam um tema e falam para o aluno dissertar sobre aquilo. Hoje em dia, não é mais assim, as instituições pedem várias estruturas como artigo, crônica, entre outros”, diz.
          Para Paracatu, o hábito da leitura ajuda a desenvolver a escrita. A autenticidade é um grande fator para se dar bem.

Estilo de redação de cada vestibular



FUVEST - valoriza as dissertações clássicas e o uso de analogia, sendo comuns argumentos históricos, atuais e culturais. Abordagens temporais também são válidas. Os temas filosóficos, universais e atemporais são frequentes. Na argumentação, fique atento ao uso da indução, da dedução e das relações de causalidade



VUNESP - valoriza as dissertações unilaterais, bilaterais e dialéticas, o que se confirma em sua estrutura temática frequente: temas sociais, polêmicos e com questionamentos (excludentes ou não)



FACULDADES PARTICULARES - Em especial as que usam provas da Vunesp, adotam temática específica na maioria dos casos. Por exemplo, faculdades particulares de medicina solicitam ao candidato que desenvolva temas ligados à área de atuação. São comuns, por exemplo, assuntos referentes ao aborto, à eutanásia, à ética médica, à pesquisa científica e ao juramento médico.



UNICAMP - já pediu redação na primeira fase

Dicas

Possíveis temas



• Temas filosóficos: a inveja no cotidiano; a intuição e o pragmatismo
• Temas sociais: trânsito; energia; sustentabilidade; violência
• Temas polêmicos: liberdade individual e norma coletiva; políticas assistenciais; segurança e privacidade

Fonte - Professor Washington Paracatu

Para fazer um bom texto


Leia tudo que puder:
   jornais, revistas, crônicas, artigos
• Procure estudar provas antigas
• Antes de começar a escrever, é preciso ter clareza na tese que defenderá
• Evite repetir palavras
• Organize suas ideias no rascunho
• O título deve ser centralizado. Pular linha é opcional
• Reparta o texto em quatro ou cinco parágrafos. Sendo um para introdução, dois ou três para desenvolvimento e um para conclusão
• No desenvolvimento do texto, procure fazer referências de acontecimentos que você saiba e apresente dois problemas sobre o tema
• Na conclusão, procure dar uma solução para esses problemas
• O ideal é que os parágrafos inicial e final tenham o mesmo tamanho

matéria: Pág.08 / Terça-feira, 16. de outubro de 2012 – VESTIBULAR – Diário da Região

O BICHO-PAPÃO

Como se dar bem na redação do vestibular? Sim, existem fórmulas, mas ler é fundamental

CENTRO CULTURAL CONTEXTO

Rua Antônio de Godoy, 4858
Nova Redentora​
CEP: 15090-250
São José do Rio Preto - SP​

(17) 3229-3123